Aurora

Nuvens escuras a noite são invisíveis
Quando caem no mar
Como lágrimas sem peso

O pêndulo que move os dias
Vem puxando a luz solar
Deixando o Japão no escuro e o Brasil aceso

A água condensada vira chuva
Nesta manhã clara e limpa
Lavando este planeta ranzinza
E meus cabelos cinza

Nenhum comentário: