Pequena canção para o Tião Marciano e seus bois encantados

Prefiro ficar calado
Descansar os olhos neste céu imenso
Abrir os ouvidos
Ouvir os mugidos
Os fantasmas pastam no vento
São os bois carreiros do Tião Marciano
Que foram encantados no dia de sua morte

Ligeiro
Fumaça
Melindroso
Rochedo
Matinada
Estrela
Montanha
Ponteiro
Sereno

Já não respondem ao chamado humano
Só o vento os reúne
Na junta onde se enfileiram
Um carro de boi de nuvens
Vai rangendo céu afora
E quando mugem unidos com sua força divina
A natureza toda se arrepia

Ôoooooooo boiiiiii
Ôoooooooo boiiiiii

Ouço a voz do Tião na madrugada
Reunindo a boiada

Nenhum comentário: